domingo, 19 de dezembro de 2010

Quando DEUS brincou de ser GRANDE

Esta manhã estava conversando com um dos meus preferidos amigos mortos, Alberto Caeiro. Ele me contava como num meio-dia de fim de primavera o menino Jesus Cristo tinha fugido do céu para vir brincar entre nós.
Meu amigo descobriu uma das coisas essenciais para entender o Cristianismo: Deus é menino, uma criança.
A maior heresia que há é acreditar que Deus é aquele ser idoso de barba e cajado na mão.

Quem, se não uma criança, sairia de sua solidão para criar, imaginar mundos? Quem, se não uma criança, ao invés de criar algo "sério", criaria um jardim e amigos para vir toda tarde passear com eles?  Quem, se não uma criança, proporia o primeiro jogo, tipicamente infantil, no qual ele desafia aos seus amigos a não comer de apenas uma árvore de todo o Jardim? Certamente esses não são comportamentos de "gente grande".
Mas além de ser criança Deus é uma criança sapeca, e como toda criança resolveu brincar de faz de conta, mas de maneira muito perigosa, resolveu brincar de ser grande.
Como todos já sabemos as habilidades de Deus são incríveis, e infelizmente ele conseguiu nesta brincadeira imitar direitinho os adultos. Logo se tornou rancoroso, ciumento, cheio de sí, e cheio de problemas de baixa alto-estima...
Assim se explica todos aqueles troços da Bíblia, aquelas histórias macabras a respeito de Deus que nunca conseguimos entender. Coisas de gente grande.

Só mesmo com a insensibilidade de um adulto para ser capaz de transformar a pobre da mulher de Ló em uma estátua de sal só porque olhou para a cidade em chamas. Uma criança saberia que seria impossível não olhar, ainda mais se um adulto ordenasse o contrário. Imaginem saber que o lugar que você mora será totalmente consumido pelo fogo, juntamente com todas aquelas pessoas, que foram suas companheiras, amigas, que nem mesmo as criancinhas seriam salvas. Seria muita insensibilidade não olhar para trás.

A insanidade de Deus aparece de forma ainda mais grave quando este se sente como os adultos que tem algum poder nas mãos e requerem obediência cega a seus subordinados.
Deus pediu a um pai que matasse o seu próprio filho como sinal de obediência, o outro insano obedeceu, e já ia matar o pobre do Isaque, sem nenhuma causa, somente para satisfazer os desequilibrados desejos do Deus adulto.
Em um momento de lucidez, Deus desistiu da loucura. Graças a Deus!
Mas infelizmente não foi sempre assim, a história fica cada vez mais grave. Num ataque de ciúmes, típicos em adultos, Deus manda irmãos matar irmãos, amigos e vizinhos, só porque resolveram adorar ao invés de Deus, que precisava sempre ser reverenciado e enaltecido por ter uma grave baixa alto-estima, um outro Deus, uma imagem de um Bezerro. Só nesse ataque de ciúmes foram 3 mil mortos (Ex 32. 25-29).
Pior foi quando deu uma de machão, de Rambo a missão, e se meteu a ser Senhor dos Exércitos... Essa foi a pior fase de Deus, a mais sangrenta e sem coração. Mandava seus exércitos matar todos, e quando desobedeciam, mandavam voltar, matar mulheres e crianças, decepar cabeças e pendurar em estacas... Foi uma barbárie...

Depois que caiu em sí, Deus percebeu que como todo adulto Ele tinha esquecido como era brincar, tinha virado um Deus sisudo, sem graça, sério. Não tinha mais criatividade, imaginação. Não conseguia ser de novo como criança. Deus estava perdido!
Só havia um jeito, uma única esperança. Deus devia nascer de novo, nascer criança, e foi assim que aconteceu. Nasceu Jesus de Nazaré, o Deus menino. 
Jesus Cristo o Salvador teve como primeira e mais importante missão, salvar Deus de ser Grande...
A experiência de ser adulto foi tão ruim para Deus que ele já disse que em seu Reino só as crianças entrarão. O Deus menino já planejou tudo para todos nós nos juntarmos a ele para brincarmos juntos.

Para quem não conseguir se tornar criança não há motivo de preocupação, no céu do Deus menino cabem todos. Ele jamais projetaria uma máquina de torturas chamado inferno para punir eternamente quem não concordasse com ele.
O inferno certamente será um lugar repleto de brinquedos, onde os adultos deverão reaprender a brincar, reaprender a ser criança.

15 comentários:

Ana disse...

Sejamos eternas crianças para brincar com o outro com a vida e com Deus!!!Me emocionei Marquinhos!Lindo texto!

Anísia Neta disse...

Lindo, lindo, lindo!!!
Um texto de Natal!!!

Ideal para refletirmos nesse fim de ano sobre o motivo pelo qual Jesus veio nos salvar: de nós mesmos e de nossa mania de ser Grande!!
Eu quero brincar!!! Quero aprender a ser criança!! Que Jesus me ensine isso!!!

Parabéns pelo texto Marquinhos!!
Ousado, criativo e cheio de conteúdo!!! Sua cara!!!! rssss
Parabéns!!!

Léo disse...

Fantástico!!!

Marquinhos obrigado por nos lembrar que o Natal é o eterno convite do Deus criança para darmos as mãos e entrarmos na ciranda de amor que Ele mesmo venho religar o elo que havia se quebrado. Vamos viver, vamos brincar!!!

Feliz Natal!!!

Elisângela disse...

Poxa Marquinhos, há poucos dias atrás conversava com um amigo sobre o quanto é sem graça essa vida de adulto, onde tudo fica tão sem magia e sem encanto, onde sentimentos de adultos nos dominam, nos fazem mal, nos adoecem. Onde muitas coisas que acreditamos deixa de ser uma realidade e se torna uma mentira, e o mundo que era todo colorido se desbota tornando-se preto e branco. Quero parabenizá-lo mais uma vez pelo conteúdo fantástico, meu desejo é que um dia ainda em tempo venhamos viver intensamente como uma criança, aproveitando cada momento, sem alimentar sentimentos ruins, brigando e instantes depois brincando sem lembrar de nada que aconteceu. Sonho ousado né? Rsrsrsrs
Beijão querido e desejo a vc um Feliz natal e muita saúde e inspiração para continuar nos abençoando.

Angelita disse...

Belo texto... excelente para o Natal... continue assim... o blog ta muito bommm

Gal disse...

"Todo menino quer ser homem, todo homem quer ser rei, todo rei quer ser Deus, somente Deus quis ser menino"
(Leonardo Boff)

Jamile disse...

O texto a principio é legal depois... Vai ficando difícil de aceitar porque você fala de Deus e geralmente não nos referimos a Ele dessa maneira. Essa forma de enxergar Deus, como um ser humano que tem fases e sentimentos, é como se quiséssemos igualá-lo a nós: "-Deus também age por impulso, tem ciúmes, sentimentos ruins..." Mas a reflexão sobre o Natal é muito interessante, uma forma mais sensível de compreender o sentido do Natal.

Dayane Carneiro disse...

Que texto! Como sempre vc me deixando escapar as palavras. Como consegue ser tão fiel a Deus mesmo na ousadia de tentar justificar alguns de seus atos difíceis de encarar? SÓ VC, MARCOS! P poder, literalmente, brincar com a situação e os léxicos e deixá-los em sua melhor forma e concordância. Vc é INCRÍVEL!

jefferson disse...

Só vou comentar pra não perdr o costume, mas confesso que estou ficando repetitivo nos meus elogios a esse amigo!!!
Parabéns por tentar nos ajudar e salvar Carniça!!!

Dey disse...

É cabeça, lembrei-me de nossos momentos infantis, onde a vida não está marcada pelas letras, palavras, mas sim pela imaginação. Então sentamos para teologar e somos capazes de flutuar como crianças, amar como crianças e participar do REINO DE DEUS COMO CRIANÇA...
Agora entendo porque DEUS precisou mandar escrever a Bíblia, ele havia crescido precisava das Palavras, deixou de ser criança perdeu a capacidade da imaginação. Quando adulto mandou matar a mulher adultera (Lv 20.10); quando criança usou a imaginação para dizer: Quem não tem pecado atire a primeira pedra(João 8.7).
Um xero no coração!

Deisy santos disse...

Sinceramente...

Nem terminei de ler... achei uma grande falta de respeito a soberania e santidade de Deus. Ele é inquestionável... E se fez tudo o que fez, sabia exatamente o que estava fazendo. Não nos deixemos levar por coisas que tiram a imagem de um Deus único, santo, eterno, maravilhoso, onipotente, onipresente, onisciente, amoroso,..., e acima de tudo justo. Muito cuidado!!! E antes de pensar em se deixar levar por qualquer coisa, busque a Deus, a revelação de sua palavra e feitos através do Espirito Santo. Deus não é Deus de confusão.

Pense nisso.

Marcos Fellipe disse...

Obrigado a todos: Aninha, Neta, Leo,Langinha, Angelita, Gal, Jamile, Dayane, Jefinho, Dey e Deise... Sem vcs o blog nem existe... rsss... Mas estava esperando um comentário como o de Deisy para voltar a participar do papo... Oww Deisy, só fiquei um pouco triste com a primeira frase, num deu em pra terminar de ler... mas tudo bem, entendo isso... Há algumas coisas por trás desse texto, q quem compreende lê com mais tranquilidade... Em um texto anterior converso sobre "O Deus além de Deus"... o que siginifica isso? Toda imagem criada sobre Deus é apenas um simbolo, como bem disse o amigo de Messias Guilherme de Ockam, Deus está sempre além desses simbolos... Qd transformamos esse simbolo n próprio Deus, temos um problema, criamos um ídolo... Os textos bíblicos são tentativas de revelar Deus, mas não o revelam em sua plenitude... Como o apostolo Paulo disse aos Corintios: "O que vemos agora é como espelho e espelho embaçado, um dia o veremos face a face." Prefiro pensar que os judeus sentiram que Deus era o seu General de Guerra... do que acreditar que ele realmente foi... Acredito que somente tateamos a imensurável imensidão da realidade Deus... Ele é muito mais do q tudo isso pra mim... Sendo muito mais ousei pensá-lo como uma criança, como Jesus pensou tb, nesse momento de comemorações do nascimento do Deus menino... Valeu Galera!! Valeu Deisy... Obrigado pela deixa...

Em busca de mim. disse...

Graças ao seu scrap no orkut vim dá uma olhadinha no " bichinho" esquecido do meu blog e encontrei vc.. Simplesmente incrível as suas postagens, essa em especial me tocou profundamente, é muito pertinente as suas colocações, só uma criança tem o coração verdadeiramente puro e inocente..nossa vc escreve muito bem...parabéns..

Marcos Fellipe disse...

Owwww Rosane!!! Obrigadoo!! Bom d+ ver vc aqui... Estou escrevendo aqui pra v se exercitando aprendo, Tenho uns amigos bons aqui q sempre leio os textos deles e acho q lendo eles melhoro muito... Tb gostei desse texto... Ando tentando aprender a ser criança... e levar a vida com mais sorrisos e com menos seriedade... Bjoo!!

Anabel Pascoal disse...

Nossa!!! Seu texto é literalmente divino... Muito linda a imagem que construiste de Deus. É o que precisamos: ser criança. Para chegarmos próximo daquilo que chamamos de divindade.

Parabéns, amigo!!!