quarta-feira, 20 de julho de 2011

Desejo, amor e posse

Errante, sem nada carregar, nem mesmo o medo de me perder.
Num mundo de barulhos e pressa, vi desejos.
Vi o mar... No mar da vida, todos nadam sedentos por novas propriedades.
Mas logo a nova propriedade, se tornará velha, e virá o enfado e novos desejos...
Desejamos aquilo que está fora do alcance das nossas mãos.
Não desejamos o que já está no bolso.
Já me pertence, já é meu... A ilusão da posse trapaceia.
Só desejamos possuir aquilo que ainda não temos.
Nietzsche perguntou, não respondeu. “Não será o amor uma ânsia por nova propriedade?”
Amor? ...ou posse? Amor e posse?
O amor carece de desejo, de paixão...
Se o outro não é nossa propriedade, pode continuar despertando desejo.
Se o outro não é propriedade, o outro é também sujeito.
O desejo faz o amor se transformar em árvore frondosa, a posse o transforma em mato seco.
Eu vi... um campo de mato seco, por lá ninguém desejava passar, nem mesmo aqueles que fizeram das árvores, mato..
Eu vi... o aconchego, os frutos e a sombra de uma bela árvore frondosa.
"Enquanto tiveres um desejo, terás uma razão para viver. A satisfação é a morte." Bernad Shaw

9 comentários:

Anísia Neta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anísia Neta disse...

Amor sem posse... será que é possível??? Será que vivemos como falamos? Que o amor é um pássaro no dedo... Que suportamos quando percebemos que o/a outro/a pode ser feliz sem a gente? E que além disso, ainda podemos continuar desejando ardentemente o/a nosso/a amado/a?

... Se Nietzsche não respondeu, eu tb não vou me arriscar... rsss

Adoro essa cabecinha!!!! rssss

Aníssima Duarte* disse...

Ai ai, você fica me usando pra escrever seus textos é? Vou cobrar minha parte, vice?!
RSRS.
Olha, eu acredito nesse amor passarinho que Neta disse aí em cima e que muito bem poetizou nosso Rubem Alves, o problema é que sempre sempre nós o tornamos posse..."já é meu", "não vai mais voar", mas sabe, empiricamente, eu digo, q se sufocarmos ele voa, que se não cuidarmos de maneira q regar e a manter ele tb vai voar.
E continuará a voar, até encontrar o lugar onde pouse, mas que seja um pouso livre e melhor, satisfatório! Um xêro!Obrigada pelo texto, vc sabe que precisava de vc aki, né?Bjuus^^

Messias Brito disse...

Muito bom meu nego! Direto ao essencial!
Não quero discutir se é possível amar sem possuir. Mas afirmo categoricamente que possuir nada tem a ver com amar, em absoluto!
Amar está próximo de liberdade, de graça e de fé, isto mesmo de fé! Não sei o q vai acontecer amanhã, simplesmente acredito q valerá à pena, q será lindo. E se amo por pura graça, se semeio o amor na cachoeira, no vento no eclipse, não espero qualquer coisa que seja, além de ser correspondido pela pessoa amada. Porém não tenho qualquer garantia disso.
Amor não tem nada a ver com "depósito e saque" como querem certos pastores...
Bem ensina Drummond que amor é estado de graça!

Valdeir Almeida disse...

Marquinhos,

Você conseguiu trazer à luz, e de forma simples, algo que embora comum, é muito complexo.

Há muitas pessoas, cuja caminhada de relacionamentos termina na aquisição (ou assunção). Isso porque, para elas o prazer está em conquistar, apenas nisso. Quando já se tem o indivíduo-objeto em mãos, tais pessoas não têm mais ânimo para prosseguir, não se sentem motivadas para cuidar da conquista. Isso referenda o que diz o autor citado por você, Bernad Shaw: “Enquanto tiveres um desejo, terás uma razão para viver. A satisfação é a morte".

De fato, a posse é o fim. Só o amor é o começo, meio e fim.

Abraços.

Léo Dias disse...

Meu Pr.,

Falando em desejo e posse... O que vc ta pensando, q já nos conquistou pra parar de escrever por tanto tempo assim é?

Se pensas assim, q me conquistastes, acertou... mas saiba que eu (ser-humano) tenho um mundo de outras conquistas à serem alcançadas, podem não ser interessante pra vc, mas são conquistas... rsrs será q o segredo não esteja aí, de q deveríamos conquistar no outro coisas para o benefício dele e não nosso exclusivamente? sei não, rs, fiquei pensando aqui com meus botões... mas são só pensamentos, o q é fato mesmo é q estou com saudade dos seus textos. bjo meu lindiooo!!!

Anônimo disse...

very nice post - simple but very informative

buy backlinks

Rafael de Queiroz Torres disse...

bom mt bom!! como disse Rubem Alves: "nada mais triste que um corpo sem desejos"...

ser feliz não é ter o que quer, mas, querer o que tem...

jefferson disse...

Muito bem meu-peixe... Se não bastasse o autor, tem ainda os comentaristas, que deixam os textos mais ricos e interessantes. Estava com saudades de ler os textos de meu preto. Messias foi muito feliz em se abster de discutir se é possível ou não. Ah! Netinha tbm, não respondendo uma pergunta que nem o grande Nietzsche não respondeu. Enfim, essa galera é maravilhosa, e ninguém melhor que Carniça pra reunir esse povo. Um xero á todos e todas.