quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Senhor Deus dos desgraçados!

Senhor Deus dos desgraçados!
Dizei-me vós, Senhor Deus,
Se eu deliro... ou se é verdade
Tanto horror perante os céus?!... (Castro Alves)


Mais uma vez diante de um desastre, da morte de mais de 200 mil pessoas o preconceito e o etnocentrismo principalmente dos cristãos ocidentais aparece e mostra sua face. Durante esses dias não foram poucos os textos que li apontando essa tragédia como a justiça de Deus, resultado da dita idolatria que ocorre naquele país que tem como religião oficial o Vodu ou até mesmo como o resultado de um pacto que aquela nação fez com o diabo para vencer a França na guerra pela liberdade há dois séculos.
Esse tipo discurso é um discurso que no mínimo nos apresenta um Deus frio distante e sem coração, e que principalmente tem a função de nos afastar das verdadeiras questões que circundam a tragédia que aconteceu no Haiti.


Como um povo forte como os haitianos que foram os primeiros da América acabar com a escravidão, que derrotaram os franceses na luta pela independência se tornaram uma das nações mais pobre do planeta?

Talvez tenha haver com o que duas nações cristãs e prospera fizeram. Irei expor brevemente alguns detalhes desta história muitos deles retirados de um texto de Galeano.
Os Estados Unidos invadiram o Haiti em 1915 e governaram o país até 1934. Retiraram-se quando alcançaram seus dois objetivos: cobrar as dívidas do City Bank e revogar o artigo constitucional que proibia a venda de terras aos estrangeiros. Robert Lansing, então secretário de Estado, justificou a prolongada e feroz ocupação militar explicando que a raça negra é incapaz de se governar por si mesma, que possui “uma tendência inerente à vida selvagem e uma incapacidade física de civilização”. responsáveis pela invasão, William Philips, havia elaborado anteriormente a sagaz idéia: “Esse é um povo inferior, incapaz de conservar a civilização que tinham deixado os franceses”.


O Haiti havia sido a pérola da corona, a colônia mais rica da França: uma grande plantação de açúcar, com força de trabalho escrava. No espírito das leis, Montesquieu o havia explicado sem travas na língua: “O açúcar seria demasiado caro se não trabalhassem os escravos para sua produção. Esses escravos são negros desde os pés até a cabeça e têm o nariz tão esmagado que é quase impossível ter deles alguma pena. Resulta impensável que Deus, que é um ser muito sábio, tenha posto uma alma e sobretudo uma alma boa num corpo inteiramente negro”.
Em troca, Deus havia colocado um chicote na mão do feitor. Karl von Linneo, contemporâneo de Montesquieu, havia retratado o negro com precisão científica: “Vagabundo, desocupado, negligente, indolente e de costumes dissolutos”. Mais generosamente, outro contemporâneo, David Hume, havia comprovado que o negro “pode desenvolver certas habilidades humanas, como o papagaio que fala algumas palavras”.

A rebeldia dos haitianos levantou a ira dos paises brancos ocidentais que decretram embargo econômico àquele país. Este foi obrigado a pagar a França pelos prejuízos que causaram a estes (essa história de dívida extern a europeus nós brasileiros conhecemos bem). 

A partir de 1990 há inúmeras tentativas de “democratizar” o país, ou seja domesticá-los à visão eurocêntrica cristã ocidental. Hoje o país é governado por um presidente eleito pelo povo, no entanto este manda menos que qualquer burocrata de terceira categoria do Banco Mndial ou do FMI.
O comentário infeliz (nada de novo nisso) de Arnaldo Jabor, mostra essa visão eurocêntrica chamando o Haiti de um país de raízes tribais bárbaras.
 http://www.youtube.com/watch?v=0e4boULzkEk&feature=player_embedded

Pat Robertson fala nesse vídeo o que muitos evangélicos estão dizendo por aí ou queriam dizer: Lamentável!
Sinceramente, não há como amar ou respeitar um Deus que está sentado em um ridículo trono num céu de ruas de ouro enquanto 200 mil pessoas são dizimadas, e este permite que isto aconteça por causa da preferência religiosa de tal povo. Não dá pra ouvir uma pessoa como esta que diz que tal tragédia é resultado de um pacto que nação haitiana fez com o diabo a 200 anos atrás para vencer a França e dizer que somos da mesma religião e que oramos ao mesmo Deus.
Não acredito nesse Deus Todo Poderoso, dessa religião triunfalista dos brancos ocidentais. Não orarei a esse Deus distante e sem coração, orarei ao Senhor Deus dos desgraçados, que estava lá em meio aos escombros levando um toque singelo de vida e esperança onde só havia morte, medo e escuridão...

8 comentários:

Ana Paula Duarte disse...

Gostei de todo o teu texto, de todo ele, mas serei enfatica:a conclusão é mais que perfeita!

"Não acredito nesse Deus Todo Poderoso, dessa religião triunfalista dos brancos ocidentais. Não orarei a esse Deus distante e sem coração, orarei ao Senhor Deus dos desgraçados, que estava lá em meio aos escombros levando um toque singelo de vida e esperança onde só havia morte, medo e escuridão..."

Faço minhas as suas palavras.
Vc teve o auxílio histórico e de vídeos, sem contar com as imagens em seu texto, só ajudaram a enriquecê-lo mais.
Beijãao e não pare de escrever!

dayane carneiro disse...

e chegar a um ponto em comum... Vc é maravilhoso, Marcos. Continue com esse dom... Entre tantos o da escrita!
Dayane Carneiro.

ROBERTA disse...

Mais uma vez vc conseguiu emocionar, informar de um jeito único...
Sua maneira de escrever me encanta... temos q conversar sobre isso... preciso de umas dicas...
Quando vi que o texto se tratava da tragédia do Haiti fiquei desanimada de lê-lo...
Sinceramente, não gosto como a mídia explora esse tipo de tragédia... Sufocam explorando imagens de pessoas morrendo, mortas, feridas... fico pensando... "Pq esse maluco não larga a camera e vai socorrer essa pessoa..." Fico revoltada mesmo...
E então passei direto para os comentários... e fiquei curiosa...

Então li o texto... Me emocionou pela delicadeza... Adorei o fato de ter muitas informações a respeito da história do país... Confesso que desconhecia tais fatos...

Adoreiiiiiiiii esse pedaço...

"Sinceramente, não há como amar ou respeitar um Deus que está sentado em seu ridículo trono em um céu de ruas de ouro enquanto 200 mil pessoas são dizimadas, e este permite que isto aconteça por causa da preferência religiosa de tal povo."

Escreva mais!!!!!!!!!!!!!!!
Bjssssssssssssssssssss

faby disse...

Quando vi o título eu fiquei curiosa, e depois que li tb gostei das duas partes destacadas nos comentários. valeu

Marcos Fellipe disse...

Valeu Ana... Uma honra ver DAYANE CARNEIRO por aqui... rsss Bjo Linda... Owww Roberta valeu... Fique a vontade por aqui Faby... É galera o assunto é muito sério, os paises dominantes empobrecem o país e ainda constroem uma ideologia usando o discurso religioso para alem de se insentar culpar o dominado, o empobrecido por sua condição...

Maiane disse...

Meu amigo, em primeiro lugar queria dizer que o carinho e admiração que tenho por você é muito grande, por ser um homem que não se acomoda com o que conhecimento pronto e empacotado, você vai além...
Mas tem um bom tempo que me preocupo com a sua visão em relação a muitas coisas...agora aproveito para expressar a minha.
Palavras cheias de razão, são apenas palavras vazias...a letra por si mesma mata, é o espírito que vivifica.II cor 3.6 para falar de Deus é necessário muito mais que conhecimento , é necessário discernimento do espírito.
“O espírito santo o qual o pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar tudo que eu tenho dito.” João 14.25
Efésios 6: 17-19 Tomai também o capacete da salvação e a espada do espírito que é a palavra de Deus, com toda oração e súplica, orando em todo o tempo no espírito e para isso vigiando com toda perseverança e súplica por todos os santos ...para que no abrir de minha boca,a palavra, com intrepidez, para fazer conhecido o mistério do evangelho.
Queria comentar tudo que li aqui nesse blog mais ficará para um outro momento...então apenas deixo algumas palavras...
Sei que Deus é infinito, soberano, que seu poder é imensurável e muitos dos seus mistérios vão além da compreensão humana. Por ser Deus tinha que ser assim né? O homem quer enquadrar Deus, limitar seu poder, acha que conhece Deus e não sabe de nada, a religião faz isso, torna Deus pequeno e limitado. A religião coloca paredes no ministério de Jesus. È claro que não temos como fugir da religião porque estamos totalmente mergulhados nessa realidade, mas precisamos ser sábios para questionar, sábios para buscar através do Espírito Santo de Deus direcionamento.
Jesus em nenhum momento criou religião, muitas igrejas usam suas ditas verdades para justificar suas ações e sustentar seu evangelho imaturo .
Mas falando sobre o evento, a bíblia afirma: Feliz é a nação cujo Deus é o senhor(sl.33.12)
Os olhos do senhor estão sobre os que o temem e os que esperam na sua misericórdia sl.38.18
Isso é o livre arbítrio, a capacidade de escolha do homem em relação ao seu destino. Está obvio que o homem ao longo da história causou grandes impactos nessa sociedade e na natureza, o que tem acontecido hoje são conseqüências climáticas e sociais de atitudes passadas. Mas é claro que isso não retira o fato de que Deus é poderoso para salvar, para intervir em qualquer situação quando clamamos, quando tememos ao seu nome. Não estou falando de ter medo mas de reverência, respeito, obediência ao nome do Senhor.
Clamem a Deus por pessoas que ajudem esse povo, pessoas capacitadas espiritualmente e financeiramente! Já fizeram isso? Você já fez isso Marcos?
Vamos nos santificar, buscar em Deus as respostas para aquilo não compreendemos, existem muito mais mistérios entre o céu e a terra do que possamos imaginar ou pensar, permaneçamos firmes na palavra de Deus, Deus de poder, de justiça, Deus consolador, Deus de misericórdia, Deus que ama e que busca corações atentos a ouvir a sua voz e dispostos a fazer sua vontade através da execução dos seus planos. Deus não se explica.Deus é e sempre será soberano.
Vamos falar de Deus!! Vamos mostrar ao mundo quem é Senhor!! Amar e orar mais ... criticar menos...eu choro e clamo por isso meu amigo.
No mais...cheiro grande.... Vc tem um talento dado por Deus...use-o para edificar.

Marcos Fellipe disse...

Obrigado Mai pelo carinho e pela preocupação...
Mai... Religião não é ruim é uma coisa necessária, somos limitados, não temos como perceber o infinito sendo finitos, vc disse muito bem isso, Paulo disse também em I Cor 13. "O que vemos agora é como espelho embaçado, um dia o veremos face a face... Enquanto não chegar esse dia o q temos é a religião, q é coisa humana cheia de falhas e de faces obscuras. No entanto repleto de coisas belas que têm o poder de levar vida às pessoas... O problema é q as pessoas confundem a religião com o próprio Deus... Como a religião é coisa humana ela absorve discursos humanos, por isso se vc fosse cristã, a 150 anos atrás vc acharia um absurdo pregar um evangelho a um negro, negro não tem nem alma... a cem anos atrás vc diria q a igreja católica é a Grande prostituta a que se refere o apocalipse, a 50 anos atrás dificilmente vc ouviria uma música que não fosse um hino do cantor cristão e diria que bateria e guitarra são coisas do diabo, seria provavelmente favorável a ditadura militar, como a imensa maioria de nós fomos, pq os pastores liam em nossos pulpitos que toda autoridade é instituida por Deus...
Não quero convencer ninguém que lê os meus textos de nada... Mas me preocupo com os discursos postos, e me preocupo por aceitarmos eles como discursos bíblicos ou até divinos e não são... Tenho sim tentado ficar muito atento aos movimentos do Espírito em minha vida e por isso mesmo continuarei sempre tentando relativizar o discurso religioso humano, pra que a religião se torne mais leve, mais cheia de vida... para q consigamos perceber a face de Deus em meio a tudo isso... Bjoooo Mai... Saudad demais... Eu q te admiro!!! Continue lendo e critique por favor!!!

Bel Lima disse...

Olá Marcos,

Mto bom conversar c vc e Lana.

Vc me permite deixar uma pequena poesia que fiz?

Caso sim, segue abaixo.


Ainda há Esperança

Ainda que o racismo esteja engasgado em nossa garganta,
o sexismo esteja intrínseco em nosso discurso,
o desamor seja mais citado que o amor,
ainda há esperança...

Ainda que os campi pareçam batalhas cruzadas,
os discursos mascarados de amor,
em bombas sejam tornados,
ainda há esperança...

Ainda que o humano,
demasiadamente desumano tenha se tornado,
creio que existe esperança,
ainda há esperança...

Porque existe o AMOR
por mais que o homem feche os olhos.

Porque Jesus aqui esteve,
por mais que hodiernamente re-crucificado...


Resistências, estéticas, re-significações
interpenetram os que estão no mundo para serem diferentes,
ainda há esperança...


Beijos à todos.